Menu

A NATUREZA TRABALHANDO PARA O AVANÇO DA COMPREENSÃO DA HUMANIDADE

27 MAI 2017
27 de Maio de 2017
A humanidade nunca esteve tão próxima da loucura generalizada, assim como a humanidade nunca esteve tão próxima de encontrar todas as respostas da sua existência.
É verdadeiramente o juízo final: ou sobe, ou desce. Respostas para todos os níveis de perguntas, desde a criação do mundo e dos seres que nele habitam até à solução final de todo este contexto e, como também, respostas para perguntas sobre o antes da criação. É isso mesmo, antes da criação temos muito que perguntar.
Primeiramente, reafirmando que nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Portanto, quando falamos de criação e Criador estamos falando de transformações e do agente transformador. Tudo tem uma causa e uma origem. A compreensão da lei da transformação passa pelo conhecimento destes dois aspectos: causa e origem. Lamentavelmente, o pensamento humano tratou este assunto em diferentes áreas de conhecimento e em cada uma de uma maneira diferente, maneiras antagônicas.
No caso da Ciência, a lei das transformações foi abordada, prioritariamente, pelo aspecto da causa: energias e massas se transformando em novas energias e novas composições. Por outro lado, a religião se ocupou de enfocar as transformações predominantemente pelo aspecto do Criador, mas nem usavam este nome de transformação, chamavam de criação: como no caso bíblico em que Deus criou o homem do barro; não consideraram que o barro foi a causa do homem e apontaram tão somente para o sopro divino, o causador ou ato criador.
Se este ato fosse tratado de uma forma científica, haveria que se compreender quanto de barro foi necessário e as condições para formar um homem e seria desconsiderado o sopro divino, já que o mesmo não agregaria massa ao processo.
Espero que tenham compreendido o antagonismo de Ciência e Religião neste aspecto.
E a Filosofia? Bem, esta, por ser a primeira forma de abordagem do conhecimento humano ficou ora pendendo para um lado, filosofia religiosa, ora pendendo para o outro, filosofia científica e, por isso, nela ninguém se fia. O que nos interessa desta abordagem é saber como que nasce e cresce a compreensão sobre a nossa existência.
Nestes tempos, em que a loucura e a insanidade estão batendo à nossa porta, também bate à nossa porta uma nova forma de compreensão, baseada no Conhecimento da Vida, Cultura Racional: –“Bate e a Porta se abrirá!” Nesta nova forma de Conhecimento humano, e diria melhor, conhecimento de origem extraterrena, pelo desenvolvimento do Raciocínio, é que estamos começando a compreender todas essas diversidades do conhecimento do bem e do mal, que era o conhecimento das artes ou artificial – artifícios para buscar a compreensão dos fatos.
Era o conhecimento elaborado em nível de pensamento e da imaginação, e agora o conhecimento está sendo elaborado em nível do Raciocínio, consagrando que tudo isto foi e continuará sendo um trabalho da Natureza para a nossa compreensão de uma forma evolutiva.
Quando falamos de Natureza, portanto, podemos estar vendo sobre três diferentes aspectos: o imaginário, o pensante e o Racional. O aspecto Racional que nos referimos é o do raciocínio puro e não do pensamento; muitos ainda confundem a racionalidade do pensamento com Raciocínio Racional. E o aspecto que nos interessa é aspecto da fase Racional, em que rege a Natureza.
(H-013 p-118) Falar na Natureza é falar na dona de tudo e de todos! A Natureza é um conjunto de todos os seres em um só! É um conjunto de todos os feitos que existem em um só. E que nesse conjunto de todos os feitos em um só, está a vida de todos que em um só estão reunidos todos os feitos.
E de forma que a Natureza é tudo que existe reunido em um corpo só. Sendo a Natureza deformada e degenerada um corpo só, em transformações de corpos de vida sempre em classes inferiores. E por tudo ser deformado e degenerado é que um corpo de matéria é um conjunto de ruínas reunidas.
Por ser um conjunto de ruínas reunidas é que por si mesmo se destrói, por si mesmo se acaba. Está aí uma melhor compreensão do que é a Natureza e o que somos dentro dela, corpos de matéria de ruínas reunidas. Esta compreensão aumenta se considerarmos que antes da criação existia o TUDO, o verdadeiro e o real – puro, limpo e perfeito.
Este TUDO foi à extinção pelo uso da liberdade de uns tantos, e o TUDO se transformou em NADA, ou TREVAS, como queiram, e deste NADA ou destas TREVAS é que foi constituída esta Natureza para gerar, criar e transformar todos os seres neste TUDO APARENTE onde estamos todos nós. Tudo tem uma causa e uma origem. A causa do NADA é o TUDO; a origem do NADA é o uso da LIBERDADE. A causa do TUDO APARENTE é o NADA e a origem do TUDO APARENTE é o CRIADOR e a NATUREZA – o dono e a dona de tudo que existe neste segundo mundo.
Tudo que existe neste segundo mundo tem um dono e uma dona. A dona é causa e o dono é origem! O TUDO é o Mundo Racional com seus Habitantes Puros, Limpos e Perfeitos, que no uso da LIBERDADE foram à extinção da forma de ser TUDO e ficaram em estado de extinção, porque o que é puro, limpo e perfeito não morre, é eterno e, por isso, nunca foi criado.
Esta compreensão do que é PUREZA ou do que é RACIONAL, do que é INCRIADO, só pode ser alcançada pelo desenvolvimento do RACIOCÍNIO, raiz mestra desta fecundação. O NADA são os corpos daqueles tantos Habitantes extintos na Goma e na Resina, as duas energias do Chão, que se tornaram TREVAS, elétrico e magnético, na primeira deformação provocada pelo FOCO DE LUZ; este foco é a reunião das virtudes ou reunião de todas as vidas daqueles Habitantes.
As vidas reunidas num FOCO e os corpos extintos reunidos no CHÃO. E de forma que a Natureza é tudo que existe reunido em um corpo só! Que corpo só é esse? Como foi feito? Virtudes reunidas num foco de luz e os corpos dos habitantes extintos reunidos na Goma e na Resina. Isso tudo, antes da criação. Assim, neste contexto do NADA, surge o CRIADOR e a CRIADORA do TUDO APARENTE, a origem e a causa, com suas leis – leis divinas e leis naturais - para construir a organização dos seres orgânicos e fazer que todos retornem ao seu verdadeiro estado natural, através de três mecânicas.
O mundo que foi criado neste contexto é o nosso mundo de origem e o Mundo Racional, o TUDO, é o nosso verdadeiro Mundo de Origem. Por isso, incisivamente e repetitivamente o Racional Superior quando faz menção ao nosso Mundo de Origem Ele diz, o Mundo Racional.
É porque existe o NADA, que é o mundo de origem da matéria. O NADA é a origem da matéria. A relação ou correspondência entre aqueles tantos Habitantes que foram à extinção e os Habitantes que foram “criados” e ficaram materializados em forma de máquina do Raciocínio está no domínio do Supremo Raciocínio, o Racional Superior, ou Superior Racional, que constituiu todos os meios necessários para promover a evolução e o devido progresso de retorno – o Estatuto do Animal Racional ou princípios da Lei de Deus é um desses meios de retorno.
No segundo mundo surge a NATUREZA deformada, que é este organismo único constituída pelas sete partes do por que assim somos, corpos de vida em multiplicações: sol, lua, estrelas, água terra, animais e vegetais. E, se me permitem, a título de estudo, vejam no primeiro volume do Universo em Desencanto como são apresentadas a causa e a origem de cada uma dessas sete partes.
Causa e origem do Sol; causa e origem da Lua; causa e origem de tudo. No primeiro volume. Desta forma, a Natureza vai trabalhando para aumentar a compreensão. O livro Universo em Desencanto tem esta propriedade por ser este livro fruto da Dona e do Dono deste Mundo. Deus e a Natureza unidos dentro de um livro! A origem e a causa de tudo em um livro! Por isso se diz: o “livro Deus” e o “livro natural da Natureza”. É a Natureza trabalhando para a nossa compreensão!
Do tudo ao nada e do nada ao tudo aparente! E tudo retorna ao seu verdadeiro Mundo de Origem, o Mundo Racional, pela divina providência tomada que é a criação do raciocínio. E, por isso, o Raciocínio teve princípio e tinha que ter fim. Então, em que nível podemos entender a nossa individualidade? A individualidade dos puros, limpos e perfeitos, integrantes do TUDO ETERNO que, diga-se de passagem, não está perdida, a individualidade criada no contexto do NADA pela LEI, ou a individualidade aparente criada pelo pensamento e pela imaginação da Natureza.
Em que nível reside a sua resposta de compreensão? Estão aí os ternos e as ternuras da vida, feitos pela Natureza. Tudo isso é um grande trabalho para construir a compreensão e conscientização.
E assim estão aí as 3 mecânicas da vida evoluindo tudo e todos, mas não esqueçam da mecânica do verdadeiro Deus. Nela está a semente do Raciocínio Racional. Salve!ADQUIRA QUANTO ANTES TODOS ESTES SINTOMAS PARA SABER COMO SE IMUNIZAR RACIONALMENTE:
:::::"Os 11 sinais (sintomas) de paz interior":
::::: reveja cada um deles e sinta a força que emana de seu interior:::

1. Perda de interesse em conflito.
2. Ataques frequentes de sorrir.
3. Esmagadores ataques frequentes de apreciação.
4. Perda de desejo de julgar os outros.
5. Capacidade inconfundível de apreciar cada momento.
6. Tendência a pensar e agir espontaneamente ao invés de medo baseado na experiência do passado.
7. Perda de interesse em interpretar as ações dos outros.
8. Perda da capacidade de se preocupar (um sintoma grave).
9. Sentimentos satisfeitos de conexão para com o outro e da natureza.
10. Aumentando a susceptibilidade a amor prorrogado por outros, bem como uma incontrolável vontade de estendê-lo.
11. Tendência crescente para deixar as coisas acontecerem ao invés de fazer as coisas acontecerem.CONHEÇA A VERDADE DAS VERDADES:
Saiba mais acesse:
www.universoemdesencanto.com.br
Voltar
visitas

Site Oficial PortalMusicaRacional.Com.br - Reservados Todos os Direitos - Produzido por Wander Almeida

Tenha você também a sua rádio